NOTÍCIAS

Em 2019, 9 pessoas foram diagnosticadas com HIV em Panambi

Publicado em 02/12/2019

deste ano, 09 novos casos de pessoas infeccionadas por HIV/AIDS, com 01 óbito. Os dados foram divulgados no último sábado, no Programa Fala Comunidade da Sulbrasileira, que abordou a temática “ Saúde) , pela Coordenadora do Centro de Especialidades e Saúde da Mulher, da Secretaria Municipal da Saúde de Panambi, enfermeira Silmara Basso Getelina.

Salientou, no entanto, que presume-se que o número de pessoas contaminadas com a doença é muito maior, já que muitos, por constrangimento ou com melhor poder econômico, buscam atendimento em clinicas especializadas de outros municípios.

No relatório divulgado com exclusividade para Sulbrasileira, enfermeira Silmara informou que, no período de 1º de janeiro de 2015 a 30 de novembro de 2019, em Panambi, a Secretaria da Saúde notificou 54 novos casos de Aids resultando em 06 óbitos.

O ano de 2018 foi o que apresentou o maior número de casos com 18 pacientes contaminados com a AIDS, enquanto que em 2017 ocorreu no maior número de óbitos, com 04 pessoas perdendo a vida em razão da doença.

A coordenadora do Centro de Especialidades e Saúde da Mulher, disse que, a camisinha de fato é o método mais seguro na prevenção do HIV, bem como outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e hepatites. Além disso, é um método contraceptivo. As camisinhas, tanto masculina como feminina, estão disponíveis em unidades de saúde do SUS para o usuário pegar gratuitamente.

Enfermeira Silmara Getelina explicou ainda que, é comprovado cientificamente que o tratamento da pessoa que vive com HIV leva o vírus a ficar indetectável no sangue, bem como no sêmen. O vírus fica confinado em certos órgãos considerados santuários do HIV no nosso corpo, porém não circula na corrente sanguínea. Por isso, a pessoas com HIV deve ser prontamente oferecida a terapia antirretroviral. Com ela, além da pessoa sentir-se mais disposta, com mais apetite, há aumento na expectativa de vida e a pessoa não transmite o HIV.

Participaram do Programa Fala Comunidade, o secretário da Saúde Francisco Pereira da Costa, secretária adjunta Melissa Vione Zardin, Coordenadora da Vigilância em Saúde, enfermeira Kelly Reis, Coordenadora do centro de Especialidades e Saúde da Mulher, enfermeira Silmara Basso Getelina e, e, Coordenadora da Rede de Urgência e Emergência Municipal, responsável pelo Pronto Atendimento e Samu, enfermeira Lara Marques

por elcio