NOTÍCIAS

Nova fase da Operação Pólis é deflagrada

Publicado em 13/03/2019

A Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de Passo Fundo deflagrou, entre a terça-feira e a quarta-feira (13), a quarta fase da Operação Pólis.

Batizada de “Azedou”, a fase resultou na prisão preventiva de um homem de 38 anos e no cumprimento de seis mandados de busca e apreensão e de quatro ordens judiciais de sequestro de bens imóveis e veículos.

Após o encerramento das primeiras fases, nos quais foram cumpridos buscas nas residências dos investigados, com apreensão de documentos, veículos, valores, sequestro de imóveis, foram instaurados inquéritos policiais para investigar cada núcleo criminoso dos estelionatários.

A polícia realizou a análise das quebras de sigilo fiscal, financeiro e bancário dos investigados, nas quais foram apurados mais de 10 atos de lavagem de dinheiro dos investigados; foram identificados os ‘laranjas’; e foi aferido o patrimônio oriundo da lavagem de dinheiro, proveniente dos estelionatos praticados pelos investigados.

Os dois principais investigados – que aplicavam o golpe do bilhete premiado – e mais 11 pessoas, que auxiliavam na lavagem de dinheiro, foram denunciados pelo Ministério Público (MP) pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Quarta fase

Sob coordenação do Delegado Diogo Ferreira, na quarta fase, o alvo principal é um homem de 38 anos, que, mesmo após a deflagração da primeira fase da operação, o investigado e seu grupo continuou a praticar diversos estelionatos e ‘lavar’ o dinheiro originado da prática. Além desses fatos, mais todos os elementos colhidos na investigação embasaram a representação pela prisão preventiva dos investigados.

São cinco veículos alvos de sequestro, avaliados em mais de R$ 800 mil; e também três imóveis, avaliados em mais de R$ 800, pertencentes aos dois principais investigados.

Além da prisão, foram apreendidos um Land Rover Evoque R$ 29,6 mil em dinheiro, um Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa utilizada pelo preso e documentos.

Mais de R$ 50 milhões

Em todas as quatro fases, a Operação Pólis resultou em mais de R$ 50 milhões bloqueados/sequestrados entre imóveis e veículos, e mais de 150 pessoas investigadas pelos crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa. As investigações prosseguem.

Fonte:  Diario da Manha

por renato